Há limite para número de parceiros sexuais?
Há limite para número de parceiros sexuais?

Há limite para número de parceiros sexuais?
Pesquisa realizada no Reino Unido descobre qual o número máximo de parceiros sexuais para homens e mulheres não serem 'promíscuos'
Estudo descobre qual o limite de parceiros sexuais aceitos por homens e mulheres para não serem considerados promíscuos

por Taboola

Você acha que alguém deveria ser julgado pelo número de parceiros sexuais que já teve na vida? Sua resposta talvez seja um sonoro "não", mas infelizmente ainda não é todo mundo que pensa assim. Segundo pesquisadores do Reino Unido, as pessoas ainda levam em conta o número de pessoas com que as outras fizeram sexo e usam essa informação para julgá-las promíscuas ou não.

O estudo foi realizado pelo site britânico Superdrug Online Doctor, que pertence à rede de farmácias Superdrug. Ao todo, foram duas mil pessoas entrevistadas tanto na Europa quanto nos Estados Unidos. O objetivo do projeto, de acordo com o que foi divulgado, era apenas entender a rotina sexual dos participantes e também avaliar que avaliação eles faziam do histórico sexual de potenciais parceiros.

Os participantes responderam a um questionário no qual os homens afirmaram que achavam aceitável que a parceira tivesse tido, no máximo, 14 parceiros durante toda a vida. Já as mulheres responderam que o número ideal de parceiros sexuais para eles não deveria passar de 15. Caso esses número fossem muito superiores, os parceiros já eram considerados promíscuos pelo outro.

O resultado da pesquisa também mostrou que os entrevistados achavam melhor que seus respectivos parceiros tivessem tido relações sexuais com 7 ou 8 parceiros antes deles, enquanto pessoas que tivessem feito sexo com apenas duas ou três pessoas eram consideradas conservadoras. 

Os pesquisadores ainda concluíram com base nas entrevistas que tanto homens quanto mulheres tendem a mentir o número de parceiros sexuais que já tiveram. Enquanto 8,2% das mulheres e 17,5% dos homens costumam dizer que dormiram com mais pessoas do que o número real, 18,6% das mulheres e 13,7% dos homens dizem ter transado com menos pessoas.

Seja como for, esse pensamento pode ser nocivo para o começo de um novo relacionamento. Julgar o caráter de alguém pela quantidade de pessoas com quem ela dormiu mostra, além da falta de maturidade, irracionalidade. Não há motivo para acreditar que uma pessoa que goste de sexo com mais de uma pessoa não seja ideal para um relacionamento se existir sinceridade, confiança, compreensão e companheirismo entre os envolvidos.